sábado, janeiro 30, 2010

Greve dos enfermeiros

Este post constitui um artigo que publiquei parcialmente no Expresso de 30/01/2010, e deve ser entendido nesse mesmo contexto.
_____

Enquanto profissional de saúde que sou, nomeadamente fisioterapeuta, reconheço a importância da aquisição de uma formação de alto custo em saúde com vista ao conjunto das boas práticas terapêuticas por parte de enfermeiros ou técnicos de saúde. Há, no entanto, sem que a especificação da profissão o exija plenamente, uma certa pretensão dita “proselitista” por parte dos enfermeiros hospitalares. Na realidade, um pouco à semelhança com o que acontece na vizinha Espanha, país onde brevemente os enfermeiros terão o direito de prescrição de medicamentos sujeitos a receita médica, os enfermeiros portugueses têm uma certa aspiração a serem médicos. Só isso justifica a existência de uma licenciatura de quatro anos em Enfermagem, sem contar com a especialização e as potenciais pós-graduações. E também só isso justifica esta nova exigência dos enfermeiros de auferirem de ordenados ao nível de qualquer outra licenciatura. Reconheço que, enquanto profissional igualmente licenciado, também gostaria de receber um ordenado superior a mil euros mensais, mas também tenho de dar a “mão à palmatória”, admitindo que os novos ordenados que os enfermeiros pretendem receber irão, brevemente, tornar os custos em saúde extremamente proibitivos para o Estado. No mínimo, poderíamos esperar que os enfermeiros licenciados fossem mais produtivos que os enfermeiros não licenciados, mas, na realidade, os estudos e a experiência têm demonstrado que existe uma certa tendência para profissionais altamente graduados e/ou especializados trabalharem menos e exigirem mais. E para quem duvida deste facto veja-se o que está a acontecer nos diversos hospitais portugueses: tarefas que eram anteriormente desempenhadas por enfermeiros são agora desempenhadas por auxiliares de enfermagem ou de acção médica (algumas dessas tarefas podem ser consideradas como “sujas” ou “desagradáveis”). Os enfermeiros gostariam que tal não acontecesse, mas a verdade é que isso só se verifica precisamente porque os mesmos começaram a exigir remunerações crescentemente elevadas (para além do óbvio facto de não quererem continuar a realizar certas tarefas consideradas como estatutariamente “degradantes”).
Conclui-se, portanto, que as exigências por parte dos enfermeiros farão com que, a longo prazo, os mesmos se tornem crescentemente substituíveis por outros profissionais com menos formação; o que não abona nada a favor dos doentes. E também não abona a favor dos próprios enfermeiros, os quais, à semelhança dos “técnicos de diagnóstico e terapêutica”, já sofrem da realidade do desemprego.

48 comentários:

Anónimo disse...

Caro sr. fisioterapeuta, agradeço o seu "apoio". Você é mais um exemplo que é melhor dividir para reinar. Você é um profissional de saúde necessário na equipa de saúde e tal como nós merecia receber mais. E o que você faz? Luta por isso? Não é melhor dizer mal, falando em estudos que vai buscar não sei onde, e basear considerações em observações dos quais o contexto não o parece preocupar...

Porreiro Pá... pode ser que o "outro" lhe agradeça!

Ou não...

Anónimo disse...

Fisioterapia? Não teve notas para médico? Não seja deficiente mental!

Joao Neves disse...

Como leitor do Expresso é com muita satisfação que realmente verifico, que continua a ser um grande jornal.È muito importante neste País dar voz aos ignorantes e pseudointelectuais para que se possam realizar estudos cientificos de forma a acabar com comentários deste tipo.
Pode ficar muito feliz com mais um artigo seu publicado...e que grande artigo amigo...digno de alguém que não faz a minima ideia do que está a falar......ok...pode colocar no seu invejável currículo

Anónimo disse...

Amigo!!!tem algum recalcamento contra os enfermeiros? não se esqueça que a fisioterapia e afins se hoje é licenciatura dave-o agradecer aos Enfermeiros, pois andou sempre a reboque daquilo que os enfermeiros conseguiram. No dia em que os enfermeiros ganharem como licenciados, tenho a certeza que vocês nao se vão armar em Madre Teresa de Calcutá, ou estarei enganado? Esse discurso parece-me mais um momento de graxa em busca de algum convite para um cargo político. tenha juízo, preocupe-se com a sua carreira e deixe a dos outros...

Diogo B. disse...

Caro colega, o seu artigo demonstra uma ignorância constrangedora para quem se diz licenciado e se sente autorizado a fazer juízos de valor sobre outras classes profissionais.
É vergonhosa a imagem que está a dar à sua profissão ao comum mortal, pois nem todos têm o privilégio de conhecer fisioterapeutas lúcidos.

joão gaspar disse...

caro Luís Coelho, gostei muito de ler o seu artigo de opinião, e penso que com o seu nível de conhecimentos e capacidade de avaliação, se deve inscrever numa Escola Superior de Enfermagem, que de certo irá ser um bom Enfermeiro, e deixe de dizer barbaridades, pois irá ter dias tão estafantes, que não vai ter tempo para ter ideias "sujas".

Inês disse...

Sugiro que o caro sr. fisioterapeuta antes de escrever um artigo de opinião para a crónica feminina se vá informar realmente do que escreve. Sabe, sr fisioterapeuta, actualmente qualquer cidadão é bem informado, por isso não se arme em charlatão que anda a vender a banha da cobra, que isso já é do século passado. Resigne-se a besuntar o seu neurónio com unguento!

Anónimo disse...

Não tem vergonha??? Acabou de se marginalizar não só perante os Enfermeiros mas perante todos os profissionais de Saúde.

Ana Costa disse...

caro sr fisoterapeuta:
Estou ciderada com a eloquência das suas palavras!Mas, lamento, vou ter que lhe dizer: ESTEJA CALADO!!!!!Algo que as pessoas com a mínima educação fazem é que quando não sabem daquilo que se está a falar, calam -se e não fazem comentários disparatados e até mesmo ofensivos! è triste!!! Acredite é muito triste!!! Mas não se preocupe, quando os fisioterapeutas deste país acordarem para a sua própria realidade, os enfermeiros estarão lá, não para vos virar as costas, mas sim para vos dar a mão! é assim que se vê quem tem caracter!

COGITARE EM SAÚDE disse...

COGITARE EM SAÚDE.

Opiniões todos temos o direito, pois esse é o fruto d0 25 de Abril. No entanto não posso deixar de discordar.

Francamente, o que aqui diz revela bem a ignorância. E como sabe em Saúde há um ditado que a "ignorância culpada não desculpa ninguém."

Logo estas afirmações não são desculpáveis. Nem o podem ser isto porque como deveria saber vários são os estudos que revelam o Enfermeiro como PILAR da Saúde.

Isto porque este exerce na gestão do serviço, articula e funciona como elo de ligação entre todas as profissões , visto que está com o doente 24 horas.

O enfermeiro desempenha assim uma função determinante que, pela posição privilegiada que possui junto do doente, ao longo de vinte e quatro horas, com possibilidade de observação contínua de condutas e comportamentos, intervenção no controle do sofrimento e acompanhamento da sua evolução, contactando com a unidade familiar , lhe permite estabelecer uma relação saudável com a pessoa.

Cuidar é essência de Enfermagem, é preservar a vida com qualidade de modo a que cada pessoa possa alcançar o bem estar máximo possível a cada momento. Por seu lado a palavra cuidar deriva do verbo latino «cogitare». Entre os vários sentidos que envolve está, a «arte de cogitar», que em latim significa “desenvolver um pensamento atento, reflectido e meditativo.”


Mesmo na América em que o SNS é privatizado, estes assumem papel preponderante, passando os Especialistas pela função prescritiva, por exemplo.

Portugal recentemente foi assumido como sendo e tendo um dos padrões mais elevados na Formação de Enfermeiros, fruto dessa formação muitos são os Enfermeiros que são aliciados e vão para o exterior, exercendo funções de destaque ou mesmo chefia. A aquisição de conhecimentos através de uma metodologia científica, uma actualização permanente e uma preparação prática são competências exigidas aos enfermeiros, com o objectivo de uma prestação de cuidados qualificada, com maior eficiência e eficácia , tendo por base da sua intervenção a humanização, a perspectiva do doente como um ser único e completo, em construção contínua.


“A Enfermagem está ao serviço do homem e (…) contribui para a dignidade da pessoa em todas as fases e situações de vida.”

O que se passa em Portugal é que os Enfermeiros estão a ser discriminados relativamente a outros Licenciados e mesmo a Ministra sabe disso. Vários foram os Políticos que se nos juntaram , Louça, João Semedo ( médico, sabia ) , Jerónimo de Sousa, , Professor Marcelo.

Tal como referido todos têm razão à sua opinião, desde que fundamentada com bases sólidas. Pois a ignorância não desculpa Ninguém" .

Fábio Oliveira disse...

Caro Sr. Fisioterapeuta....Com pensamentos desses só consigo imaginar um sitio onde poderá publicar novamente um artigo...
Será no jornal, secção do Relax a oferecer massagens intelectuais.

Por favor cale-se

Anónimo disse...

Sr Fisioterapeuta:
Quando o Sr precisar de cuidados de enfermagem serão respondidas as suas questões é pena que se calhar seja demasiado tarde, inclusivé para o Sr e para outros como o Sr.
Lamento que pense assim e emita opiniões ntidamente ser saber aquilo que diz.

Luis Caldas disse...

Há tempos ouvi uma frase de um senhor Platão que versava o seguinte:

"Os sábios falam porque têm algo a dizer, os tolos falam porque têm de dizer algo."

Anónimo disse...

Podia tecer tambem algumas considerações acerca de si e da sua profissão, mas de facto, quanto à profissão os seus colegas não têm culpa da sua ...ignorância para não dizer outra coisa.

O povo é sábio: santa ignorância!

Alguem que foi bacharel em enfermagem e é licenciado em medicina

Cenas e tal disse...

A ignorância é a mãe de todos os males.

cumprimentos de um Enfermeiro

Anónimo disse...

Meu amigo, em primeiro lugar, não acredito que esteja satisfeito a remuneração dos fisioterapeutas, quando comparadas com as dos nutricionistas, assistentes sociais, etc.
Sem desprimor a sua profissao, mas experimente passar os seus fins de semana no hospital a trabalhar, ou as tardes e noites, o natal, Pascoa, fins de ano, sempre longe da familia e dos amigos, e talvez dê valor as nossas reivindicações.

Daniel Rodrigues disse...

Ora muito já foi dito! E você, suponho, já estará farto de ouvir enfermeiros que não gostam de fazer 'coisas sujas'. Como todos os meus colegas já enumeraram inúmeras razões de descontentamento com o seu infeliz comentário vou cingir-me ao seguinte:

Efectuar cuidados de higiene e conforto não é uma tarefa suja, garanto-lhe que é para mim de uma realização imensa. Sabe porquê?

Acredito que não saiba. Faça um exercício simples: imagine-se dependente de cuidados de enfermagem, cuidados de higiene e conforto incluídos, como se sentiria se os mesmos fossem executados sem um mínimo de dignidade? Como se sentiria perante uma pessoa que sem um mínimo de formação e competência lhe roubasse a intimidade para fazer uma 'tarefa suja' (palavras suas)?

Meu caro de certeza não ponderou as palavras que escreveu, azáfama de um trabalhador do SNS?
Poderá ser! Mas ridículo é que, assim sendo, mais uma razão para não o ter escrito.

Digo-lhe sem subterfúgios:
'Quem me dera poder prestar-lhe cuidados de higiene e conforto um dia. Garanto-lhe que ia constatar que os Enfermeiros são muito mais e além das suas perspectivas.'

Cumprimentos e Abra as suas fronteiras.

Vai ganhar com isso!

Joana Santos disse...

Este Sr. Fisioterapeuta postou isto aqui para ter clientela nos posts, que não abundava por estes lados....julgo eu, a ser contrário, a ignorância brada aos céus!

Enfermeira disse...

Simplesmente alucinante constatar a que ponto chega a ignorância do ser humano.
A maior pobreza é a de espírito!E nesse aspecto o Sr.deve estar rico...
Lamentável um fisioterapeuta, será?, não ter mais nada que comentar senão a condição da profissão de Enfermagem.

Nel disse...

Penso que a melhor palavra que o descreve será NARCISISMO puro, duro e cru!

Sofre do complexo de Asclépio, sem dúvida efeito nefasto do néctar de Dionisio, pelo delira numa abundante aerofagia ruidosa...

perde-se em ruminações interiores desconexas da realidade, certamente consequência do elemento primordial de Anaxímenes.

Esta sua infeliz e miserável intervenção denota em si mesmo um profundo complexo de inferioridade,

só mesmo suplantada pela sua oca vaidade intelectual balofa!

A ignorância é tal que não encontro adjectivo que a possa definir....

Maria Ventoinha disse...

Nada como ser fiel a si mesmo e reeducar a sua postura, esta fá-lo parecer ignorante e mesquinho.

Anónimo disse...

Parece-me que este Sr. Terapeuta tinha uma certa aspiração a ser Enfermeiro...

maria cristina disse...

Realmente, antes de escrever sobre o que desconhece, informe-se por favor, ou cale-se para sempre. Cresça e apareça.......ou então reduza-se à sua insignificância|!

Anónimo disse...

Apesar de ter alguns conhecimentos na área da saude não faz a menor ideia o que é a Enfermagem!!! Refere espanha.. curioso que a enfermagem espanhola está a evoluir no camiho daquela que existe num pais muito atrasado e de 3º mundo que se chama Estados Unidos da America... Também curioso que os enfermeiros portugueses com a tal formação que o Sr quer rebaixar seja reconhecida como de "registred nurse"... pesquise na internet o que isso quer dizer. pode ser que aprenda a dar algum valor aos enfermeiros que ca temos...

Tanto faz não me conhece disse...

Caro colega você é um SR!!!

Realmente esses gajos com mania de quererem ser médicos!!

Que rejeitam limpar cus! porque é da competencia deles isso, mais ninguem o pode fazer!!!

Especializações! realmente! querem é ser médicos! melhorar o bem estar do utente? nada disso! querem é aparecer!

Mestrados e Doutoramentos?? para quê quem tira dessas coisas é para ser considerado sr.doutor mais nada!

Amigo leia livros! cultive-se! continue a falar de fisioterapia e olhe que já faz muito acredite!
Custa-lhe que o vizinho do lado ganhe mais não é?

Deixe lá, um dia chegará a sua vez ;)

Anónimo disse...

Gostava de um dia trabalhar consigo, para lhe mostrar o que realmente é a Enfermagem, mas coitados dos seus doentes, tenho bastante pena deles...

Anónimo disse...

Caro Sr.Fisioterapeuta diga-me em que clube o Sr.é massagista?
Para massajar realmente não é necessário tirar uma licenciatura.

Rita Prata disse...

Viva a Liberdade de Expressão!
Mas Sr. Fisioterapeuta, é pena que não consiga perceber o quão ignorante e desprezível é, ao falar daquilo que não sabe, e nem sequer tentou saber..
Torne-se culto, e depois sim.. Escreva para jornais! Ah.. E, o outro Senhor agradeceu-lhe o apoio?

Anónimo disse...

Só hoje tive conhecimento do arigo do Srº Fisioterapeuta e... Quer mais ou já chega o que aqui foi dito? Esclarecido?
Cumprimentos Srº Terapeuta

Su disse...

Sr. Fisioterapeuta...
Ao ler o seu discurso, tão bem elaborado nem queria acreditar que saiu de uma pessoa formada ainda por cima na área da saúde. Fiquei de facto estupefacta com tanta ignorância sobre o nosso trabalho e falta de bom senso nas suas palavras. Não percebo e tenho muita pena que pense dessa forma, porque realmente ninguém da o devido valor à nossa profissão! Alias nem sequer sabem o que fazemos e o que passamos para la chegar.
Com a greve apenas exigimos respeito e igualdade de direitos já que ambos temos o mesmo grau: a licenciatura. Desculpe ainda a suposição, mas de certeza que não recebe o mesmo que nós principalmente quando saímos para o mercado de trabalho.
Quanto à parte de delegarmos as nossas funções noutras pessoas, considero que realmente não se trata disso. Trata-se sim de uma má gestão de recursos, entenda-se por 1poupança de ordenados, já que não contratam tantos enfermeiros como as necessidades dos doentes nos serviços exigem. Situação que nos deixam muitas vezes sem tempo para fazer realmente o que nos compete, para o qual estudamos e gostamos, e não por a considerarmos "desagradáveis" como disse. Desagradável é ouvir disparates como este!
Outra coisa ainda mencionada por si, a aspiração a sermos médicos. Ao ler isto esbocei 1sorrisso e sabe porque? Porque cada vez mais tenho orgulho nesta profissão que nada mas mesmo nada tem haver com medicina. Para nós os doentes são quem nos tornam pessoas melhores e mais felizes por ajudar e cuidar!

Os meus cumprimentos
1 Aspirante a Enfermeira...quase a terminar o curso.

Anónimo disse...

Como aqui já foi dito todos temos direito à opinião, e todos temos o direito de a tornar pública.

Sendo estudante de enfermagem estou de acordo com muitas coisas de por aí correm sobre a justiça desta greve, agora não posso estar de acordo com o que disse sobre a delegação de funções não posso estar de acordo, aliás o que disse revela apenas uma ignorância imensa.

Porquê? Simples profissionais como você, que neste momento são na sua maioria remunerados com valores muitas vezes acima dos que os enfermeiros pedem agora também o fazem. Quantas fezes durante a sua carreira ou mesmo durante a sua licenciatura pediu a um Enfermeiro que procedesse à aspiração do doente de quem cuida?

Não será também essa uma função "suja"?

Para a próxima pense que apesar de ter uma licenciatura, quando faz o seu trabalho precisa SEMPRE de um Enfermeiro, quanto mais não seja para limpar a sujidade que causa.

Não seja ignorante e principalmente não se aproveite do mal dos outros para puxar a brasa à sua sardinha (se não percebeu estou a falar dos ordenados dos técnicos de saúde que falou, que como deve saber são altos para uma pessoa que desempenha funções tão limitadas em comparação com a panóplia de procedimentos e cuidados efectuados pelos enfermeiros, não esquecendo que não fazem turnos)

Marco Gama disse...

Meu caro fisioterapeuta... nota-se que vive num buraco bem fundo para não se aperceber do trabalho que os enfermeiros fazem... é realmente uma opinião digna de um acéfalo desnorteado que só critica por criticar, fica bem ter uma opinião breje e revoltada, ah! grande pensador, este é que sabe onde residem todos os males! Escreve artigos para o Expresso??!! Quanto lhes paga para publicarem desses devaneios??? Desejo-lhe um estágio numa cama do Hospital durante uma semana para se aperceber da importância de cada profissional numa enfermaria, já agora com algumas necessidades "sujas" pelo meio...

Anónimo disse...

AHAHAHAHAHAH!!!!
Isso é que és animal... Cura-te amigo... vai dar sangue...

André

Eliana disse...

Na sua formação superior devia de ter aproveitado para ficar um pouco mais culto, pois mostra um nível de ignorância muito grande. Lá por ser um fisioterapeuta frustrado por não ser médico, não significa que os Enfermeiros sejam iguais.Não nos confunda!!!

Filipa disse...

Caro Sr.Fisioterapeuta,

de uma coisa, tenho a certeza: Se os fisioterapeutas viessem para a rua exigir melhores condições de trabalho e melhores remunerações, não haveria enfermeiro algum a escrever artigo semelhante ao seu. E digo-lhe mais: é devido a pessoas como o Sr., que no nosso país ainda persiste o modelo arcaico dum sistema de saúde centrado na figura do médico ( e como todos, profissionais e utentes/familias perdemos com isso!). Será que ainda não percebeu que também está deste lado da barricada??? Lamento, tão jovem, e com ideias tão empoeiradas...

Anónimo disse...

Bem este tipo nunca trabalhou nim hospital ou então nunca saiu do ginasio de fisioterapia.
Não tem a minima noção do que écuidar um doente.

Anónimo disse...

Ó meu caro, você demonstra muita ignorância relativamente à enfermagem, e o que é ser enfermeiro, já que quer parecer tão culto faça uma investigação a sério sobre os enfermeiros e o seu trabalho e depois apareça. Os enfermeiros já prescrevem (cuidados de enfermagem), não necessitam de qualquer outro profissional para decidir o que fazer relativamente ao doente na sua área de intervenção.

Adriana disse...

caro sr. fisioterapeuta...

custa me a acreditar que tenha realmente um curso na área da saúde e consiga demonstrar uma tão completa ignorância acerca de colegas da área da saúde!
Sabe qual é o problema? é o sr, nunca ter assentado uma patinha num hospital para ver quem é que trabalha lá dentro... e quanto a delegar "trabalhos sujos", eu cá não concordo com isso, mas se calhar se houvesse mais do que 1 enfermeiro para cada 20 pessoas (como já me aconteceu mais do que uma vez) isso não aconteceria.. Imagine você ter 20 pessoas ao mesmo tempo para atender, acredito piamente que passado 5 minutos estaria a transpirar e a pedir ajuda à senhora da limpeza....

olhe, fazemos uma coisa, vamos começar a ligar a televisão à hora do telejornal e tentar perceber as palavras caras que lá se dizem ok? pode ser que assim passe a ser um pouco menos ignorante.

ass: uma enfermeira

Patrícia disse...

Caro Fisioterapeuta,
Penso que a sua opinião só pode ser respeitada porque vivemos em democracia, de outra forma, chamar-lhe-ia de completa ignorância e narcisismo. Se falamos de competências que são atribuídas a outros profissionais como, por exemplo, os auxiliares médicos, acontece porque cada vez mais neste país abrem cursos de técnicos para tudo e mais alguma coisa. Ou então, porque já lá vai o tempo em que o Enfermeiro estudava para fazer camas vazias, despejar arrastadeiras, etc. Coisas que, no entanto, os Enfermeiros realizam sempre que É NECESSÁRIO. Para além disso, não sei se sabe que o curso de licenciatura em Enfermagem administra no seu currículo conteúdos de reabilitação. Doentes com sequelas de AVC, pós-operatórios de Ortopedia, entre outros...poderiam ver a sua fisioterapia realizada por um Enfermeiro. Se tal acontecesse...o Sr, e outros como você não seriam necessários nesses serviços. Um dia, espero não o encontrar no leito de um hospital...senão, serei obrigada a relembrá-lo que afinal de contas, vou preferir ir cuidar de alguém que dê mais valor ao sacrifício, empenho, e profissionalismo que pessoas como eu colocam todos os dias no desempenho da nossa actividade. A sua opinião é uma total frustração. Será que o Sr. gostaria de ter ido para Enfermagem mas teve medo de sujar as mãos? Não tenha. Pois com as suas palavras sujou bem mais.

Anónimo disse...

Sr. Fisioterapeuta:
As Escolas Siperiores de Enfermagem ainda estão abertas para que possa lá frequentar a Licenciatura em Enfermagem, o seu artigo "transpira" a dor de cotovelo...
Realmente só quem não conhece nada de Enfermagem pode escrever o que escreveu.
Sou enfermeira há 26 anos com muito orgulho e senti-me orgulhosa de ser enfermeira como há muito não me sentia, ao ler sobre os números da greve e ver as imagens da manifestação.
Amadureça...

Anónimo disse...

fiquei com duvidas:
são os enfermeiros que querem ser médicos, os será o sr fisioterapeuta que gostaria de ser fisiatra?. pense nisso e se estiver certa, como se define como obsessivo pode "tentar" concorrer à faculdade de medicina

Anónimo disse...

Caro Luís,
nas entrelinhas deste seu blog consegue-se ler o seguinte:

- o que faz, faz bem.
- Todavia, tem medo que alguém faça e saiba mais (obsessão?).
- O conhecimento sobre filosofia que tanto gosta de evidenciar serve de escudo à sua insegurança e medos.
- É um bom profissional, mas parece não ser tão boa pessoa.
- E é por essa razão que não é um excelente profissional.
- Trabalhe o seu diafragma, a sua cadeia respiratória. A sua ATM deve estar disfuncional também...Resolva o seu problema de infância e relaxe...descontraia.
- Quando comunicar mais com as pessoas, os seus doentes, clientes e aprender realmente a escutar, aí sim, estará preparado para falar (e não disparar) de outros profissionais de saúde.
Seja cordial, ficava-lhe melhor.

Anónimo disse...

Sou fisioterapeuta... e tenho vergonha de ter colegas de profissão como o fisioterapeuta Luís Coelho...

Anónimo disse...

Caro Luis

Posso não estar eventualmente de acordo com tudo o que escreveu mas no global estou em sintonia com muitas das questões levantadas.
As quarenta a tal reacções ao seu texto só vem provar que estamos perante uma profissão, que dantes não era assim, mas que desde alguns anos a esta parte se tornou arrogante e predadora. Quando eu acabei o meu curso (há mais de 30 anos)o nível de enfermagem era muito abaixo do nosso (fisioterapeutas) Ignorantes, me parecem ser a maior parte das reacções aqui transcritas. Apesar de tudo sempre tive a autonomia que achei essencial para a minha pratica profissional. Conheço muito de perto a realidade da enfermagem e efectivamente estão muito longe do que aqui querem demonstrar.
Esqueça Luis não vale a pena bater no ceguinho esta assunto foi tratado aqui por estes profissionais de "excelência" como se benfica sporting se trata-se e realmente o nosso nivel de discussão e avaliação das coisas não passa do nível futebolistico ou até mesmo ao nível da "sopeira". O tipo de apreciações e o seu nível demonstra que o seu nível intelectual não está muito mais acima que o caracterizado pelo ambiente de "faca na liga" de num contexto perfeitamente de "peixeirada" profundamente portuguesinha.
Como fisioterapeuta, apesar de achar eventualmente o momento pouco oportuno para você abordar estas questões, venho aqui ser solidário consigo. Essa gentinha com esse tipo de POSTURA (porque opiniões todos temos direito a elas sejam elas quais forem)estão a demonstrar que afinal o "rei vai nu" claramente.

No futuro tenha cuidado com este tipo de gente por que senão está a levar pancada sem qualquer necessidade.

Abraços de um fisioterapeuta

Anónimo disse...

Qual cordial qual nada. Boa Luis este tipo de opiniões pro enfermagem só podem ser de totós muitos deles pelos vistos que ainda nem sequer acabaram o curso. Quando acabarem e começarem a trabalhar logo verão o que a vida os espera. Parvalhões sem cultura.
O que o Luis escreveu sobre a enfermagem concerteza que é discutivel, como tudo, mas não é razão para isto tipo de reacções mais próprias do mais baixo fundamentalismo islamico.

João Pedro Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Carvalho disse...

Caros enfermeiros espero que saibam que a maioria dos fisioterapeutas não partilha a opinião do Sr. Luís Coelho. Eu reconheço as competências dos enfermeiros, a sua crescente autonomia e importância ÚNICA nos cuidados do utente ao hospitalizado (e não só...). Quando soube da greve, comentei com os meus colegas de instituição enfermeiros (eu sou fisioterapeuta, que os fisioterapeutas e outros TDT, deviam-se juntar à greve. Afinal as reenvidicações são as mesmas, sendo que o aumento do número de pessoas a contestar uma ilegalidade governamental ia aumentar as hipóteses de alterações...

Luís Coelho disse...

Qual greve caro João? Tem consciência de que este post já é antigo?? Haja pachorra!!