domingo, agosto 05, 2007

"Ab King" e outras idiotices do “fitness”

Tenho já manifestado muitas vezes o meu desconsolo relativamente aos exercícios e actividades realizados no conceito do “fitness”, mas nunca me dei ao trabalho de criticar por escrito aquela que é uma das piores invenções, nomeadamente em termos de máquinas de abdominais.
Muitas vezes, tenho realçado a importância da criação de um órgão de regulação ética da publicidade; o que, infelizmente, permanece sem existir... isto num país cujo Governo está cada vez mais interessado em aumentar as hostes de controle da Comunicação Social. Mas adiante... Uma das mais comuns “brincadeiras” da publicidade, um “engano de alma” absoluto, corresponde aos anúncios das máquinas de abdominais. Que fique desde já esclarecido que, no ponto de vista dos modelos fisioterapêuticos de Reeducação Postural, os músculos abdominais devem ser fortalecidos, mas com recurso à respiração e não a exercícios abdominais! Mas mesmo que pudéssemos considerar saudável a realização de exercícios abdominais – e não esquecendo que o conceito de “abdominais” é extremamente abrangente (não será o Pilates um trabalho de abdominais? É, mas um trabalho abdominal profundo), e os exercícios a que se referem os anúncios incluem essencialmente o treino dos músculos rectos do abdómen (musculatura superficial) – posso dizer que não há qualquer necessidade de utilizar máquinas de abdominais para realizar um trabalho dessa musculatura. Há, sim, necessidade de se ser bem instruído no respeitante à realização desses exercícios... algo que raramente é feito!
Eventualmente, poderíamos conceber que algumas máquinas abdominais poderiam ser vantajosas, no sentido de certos objectivos como o apoio da cabeça durante a realização do trabalho do tronco... Mas, uma máquina em particular, o “Ab King”, máquina cujo anúncio tem passado na televisão com muita regularidade, constitui a coisa mais idiota inventada em termos de realização de abdominais. Isto porque a máquina em si e o movimento que ela proporciona não permite realizar a flexão do tronco, mas sim flexão das ancas, pois o movimento constitui um fechamento do ângulo compreendido entre as ancas e o tronco sem praticamente flexão alguma da coluna dorsal (portanto, não há "abdominal"). E, como se a dita máquina não fosse já por si extremamente mal pensada num ponto de vista biomecânico, ainda por cima a dita permite a realização de extensão da coluna para além do neutro. Ou seja, aquilo que os publicitários referem como uma vantagem da máquina, a possibilidade de trabalhar também os músculos extensores, não só contraria todos os princípios que defendemos em Reeducação Postural (fortalecer musculatura hipertónica para quê?...), como permite a realização de um “erro de sistema” que até os instrutores mais ignorantes podem reconhecer: a determinado momento, o desportista realiza hiperlordose da coluna lombar (vejam-se as imagens televisivas, com a coluna lombar lordosada e bem longe de estar apoiada), não só porque os membros inferiores estão muito descidos mas também porque existe puro e duro exagero da amplitude.
Ora, será que vale a pena estar a “destruir” o corpo em nome de uma barriga mais lisa (o que é por si um grande mito, pois perdemos barriga se perdermos gordura corporal, e perdemos gordura se realizarmos actividade aeróbia prolongada, não perdemos gordura numa área do corpo pelo facto de estarmos a trabalhar especificamente aquela área... ou seja, de uma vez por todas, as pessoas que aprendam que “fazer abdominais para reduzir a barriga” é puro mito, pura patetice)? E quem serão os “génios” que inventaram tal máquina? Será que os mesmos conhecem o termo “biomecânica”? E onde estão os profissionais de saúde e de Educação Física para explicar que a dita máquina é um engodo publicitário (mais um entre tantos!...)? Onde está a responsabilidade profissional? As pessoas devem ser protegidas de anúncios como estes, principalmente quando não as podemos proteger da sua própria ignorância...

2 comentários:

nuno disse...

não é preciso acrescentar mais nada, disse tudo o que se pode dizer sobre aquela invenção macabra, tiro-lhe o meu chapéu e só tenho pena que as pessoas não possam ter mais acesso a este tipo de informação.bem haja

Anónimo disse...

sou licenciada e bacharel em educação física, gostei de seu comentario, apesar de se falar muito dessas e outras irregularidade biomecanica na área principalmente de musculação o que eles querem é vender, ganhar dinheiro as custas das pessoas se sabe "nosso pais é muitisisimo capitalista nem.