sábado, março 31, 2007

A propósito da fisioterapia no Brasil

Nunca estive no Brasil. Como tal, tudo o que possa dizer sobre a fisioterapia no Brasil é pouco mais do que mera conjectura. Mas vem este texto a propósito da grande quantidade de formações na área da “Reeducação Postural” que se realizam e têm realizado, talvez com um certo marketing diabólico, nesse país sul-americano. Efectivamente, no Brasil, as formações de fisioterapia são inúmeras, e a motivação para a formação e a informação acerca da Fisioterapia é extremamente diversa. E é bom sublinhar que vale realmente a pena ver como a fisioterapia tanto evoluiu no Brasil. Inclusivamente, o facto de tudo ser considerado “Fisioterapia”, como a osteopatia e outras medicinas físicas não convencionais (tudo isto é visto no Brasil como “ramos” ou “especialidades” da fisioterapia), considero-o o “ideal” em termos metodológicos... O estatuto do fisioterapeuta e a autonomia do seu trabalho parecem-me anos luz mais evoluídos no Brasil do que aqui em Portugal. A Fisioterapia é vista como uma “matéria” universitária, digna de boa investigação. Isto, claro, no Brasil, talvez mais do que em muitos países europeus. Aqui em Portugal ainda vivemos na “idade da fogo”, na idade em que ainda estamos a tentar compreender como manter o “fogo” aceso sem que se apague. Não sei realmente muito acerca das saídas e oportunidades profissionais dos fisioterapeutas brasileiros, mas, pelo pouco que me tem sido dado a ver, parecem-me mais do que aquelas que temos em Portugal. Acabaria este texto dizendo a todos aqueles fisioterapeutas brasileiros que pensam vir trabalhar para Portugal (sei que não são poucos), desenganem-se acerca das nossas “oportunidades”. As coisas por aqui estão a ficar bem “negras”. E, com o pouco reconhecimento e a limitada esperteza dos nossos fisioterapeutas, não sei muito bem onde se vão colocar os novos dois ou três mil fisioterapeutas que se vão formar até 2010...

12 comentários:

Chris disse...

Olá. Poxa vida, estava até pensando em procurar algum emprego ai em Portugal!!! Porque aqui no Brasil estamos dando cabeçadas, de tantos profissionais, sem falar nos profissionais com formação em RPG, seja o curso do Souchrad ou seja as cópias, aqueles que usam do "marketing diabólico", como vc disse, para vender o curso, uma vez que não é o original. Nada contra a quem quer criar um novo curso baseado num anterior, mas daí a usar o mesmo nome eu já acho demais. Mas infelizmente RPG aqui virou sinônimo de marketing, de ganhar dinheiro criando mais e mais cursos com o mesmo nome. Qto a Fisioterapia em si, aqui nós temos um conselho federal e os regionais que regulamentem e fiscalizam nossa profisão, além do Sindicato dos Fisioterapeutas e das associações. Mas ainda acho q a profissão aqui ainda caminha em passos lentos, pois ainda são poucos os profissionais que se interessam pela pesquisa cientifica.
Abraços

Chris disse...

qual a diferença entre a licenciatura e o bacharelado no curso de Fisioterapia ai em Portugal? Nunca entendi muito bem como funciona a formação aí. Aqui no Brasil temos so a formação de bacharelado, que dura de 4 até 4 anos e meio dependendo da faculdade. O meu curso por exemplo durou 4 anos e meio. Aqui no Brasil os cursos de licenciatura são para habilitar o profissional a lecionar de 5ª a 8ª serie do ensino fundamental e no ensino médio, enquanto os de bacharelado tornam o profissional apto a exercer a profissão no mercado de trabalho ou seguir carreira acadêmica.

Abraços

Luís Coelho disse...

Olá Chris. A formação superior em Fisioterapia foi, durante vários anos, constituída por um bacharelato, o qual, independentemente do curso, sempre foi de 3 anos, em Portugal. Mais tarde, os cursos do ensino "Politécnico", no qual se insere a Fisioterapia, passaram quase todos a constituir uma licenciatura bietápica, concluída em 4 anos(ou seja,3 anos de bacharelato + 1 para obter a licenciatura). Agora, o ensino está a reestruturar-se, sendo que a formação superior se está a adaptar ao "Processo de Bolonha", sendo que em breve a fisioterapia irá ser constituída por uma formação de 3 anos de licenciatura + 2 de mestrado. Provavelmente, só serão necessários os primeiros 3 anos para poder entrar no mercado de trabalho. Os outros dois não estão ainda em prática, o que pode ser parcialmente explicado pelo escasso número de fisioterapeutas Mestres e Doutores.
Lamento que no Brasil estejam com o mercado tão cheio. Aqui, o mercado apresentava-se como promissor, até que, em apenas três a cinco anos, o número de escolas mais que triplicou, lançando para o mercado tantos e variados fisioterapeutas, muitos com uma formação de qualidade duvidosa. a "nossa" Associação Portuguesa de Fisioterapeutas, não sendo Ordem, nada pôde fazer em matéria de legislação ou "outras" para impedir a citada "evolução". Bem haja!

Chris disse...

É esa licenciatura na formação ai em Portugal que não entendo, pois aqui no Brasil, cursos de licenciatura são para tornar o profisional apto a dar aulas, mas não aulas para faculdade. Para isto tem que ter mestrado (exigencia atual do ministério de educação) ou pelos menos uma pos graduação que tenha a materia de docencia superior na grade. Existe até a pos graduação em docencia supeior.

Caso o curso ai passe para 3 anos e mais 2 de mestrado, vc não acha que 3 anos é pouco para a formação da nossa profissão? POis os outros 2 de mestrado são interessantes para quem quer seguir carreira acadêmica, além de clinicar, mas para quem quer apenas a clinicar, acho mto mais valido um curso de formação com mais tempo, seguido de uma boa especialização na área de interesse do profissional. Acho legal o incentivo ao mestrado e ao doutorado na nossa área, pois realmente são poucos os mestres e doutores. eu mesma estou atras de um mestrado, mas quero fazer algo que me interesse e aidna não encontreri nada. Eu já esotu na minha segunda especialização, mas a segunda nada tem a ver com a Fsioterapia, estou fazendo em educação infantil e desenvolvimento. A primeira q fiz foi de Fisioterapia nas disfunções vertebrais e craniomandibulares. Agora so falta o mestrado e o doutorado.

Qto a fisioterapia ai, não desanime com os cursos que abrem a torto e direito e nem com a falta de fiscalização por um orgão competente, vocês ainda vão conseguir mudar esta situação.

Caso tenha msn e quiser me add, meu msn é chris-chri@hotmail.com

Abraços

Chris disse...

Acesse dp www.fisionet.com.br

Luís Coelho disse...

Olá Cris. Realmente as coisas são diferentes entre Portugal e o Brasil. Mas posso dizer-te que durante muitos anos a formação de Fisioterapia em Portugal durava 3 anos, mas eram 3 anos muito intensos. Há uma coisa que quero acrescentar. Aqui em Portugal existem pós-graduações, mestrado e doutoramento em Fisioterapia, mas não existem especialidades. Acabamos por nos especializar com o tipo de experiência profissional que temos. Abraços

Chris disse...

Oi, Luís

Aqui no Brasil, apesar de vários cursos de pós-graduação latu-sensu, como a especialização, nem todos dão ao profissional o título de especialista. O meu curso, por exemplo,apesar reconhecido pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, não me dava o titulo de especialista, por ter sido o primeiro curso, mas logo que me formei, fui no Conselho e dei entrada no título e ao que tudo indica, o título foi aceito e agora so me resta voltar lá para pegar meu certificado, minha carteira tipo livro, onde foi dado baixa no titulo de especialista e atualizar minha carteira de identidade profissional. Por enqanto, apenas os cursos de acupuntura, traumato-ortopedica funcional, neuro-funcional, respiratória e osteopatia e quiropraxia são reconhecidas com o titulo de especialista, podendo o profissional fazer uso do mesmo. Os demais cursos, apesar de seu programa pedagógico ser aceito e reconhecido, ainda não tiveram o titulo de especialistas reconhecidos, apesar de também serem cursos de especialização profssional.

Se quiser saber mais sobre a Fisioterapia no Brasil acesse o site do Conselho Federal www.coffito.org.br, lá você irá encontrar tudo sobre a legislação da Fisioterapia.

Abraços,
Christine

Anónimo disse...

Olá Luiz ...

Achei muito interessante o texto pq muita gente no Brasil acha que vai encontrar a solução em outro país, onde na verdade a solução está aqui...em lutar pela igualdade profissional...pq hoje muitos serviços de fisioterapia foram terceirizados e isso atrapalhou muito o desenvolvimento profissional de muitos fisioterapeutas aqui no Brasil, principalmente os recém-formados...Porém penso que ai em Portugal está faltando união entre os fisios para valorizar + o serviço por ai...ano passado estive ai a passeio e tive o prazer de conhecer fisioterapeutas que me relataram a luta que eles tem em realizar o serviço sem um conselho para auxiliar....e a falta de investimento em novas áreas (especializações)...grande abraço Léo... Brasil

Anónimo disse...

Oi Luiz!! Como estás?
O seu texto me chamou muita atenção, pois pretendo ir para Portugal depois de concluir a graduação em Fisioterapia aqui no Brasil. Verifiquei algumas Instituições que oferecem a Pós-graduação em desporto, e se souberes de alguma em outra "área",digo, sem ser em desporto,poderias me informar?!
Eu quero fazer uma pós fora para que meu curriculum tenha um diferencial, isso conta muito, mesmo que o pais optado estejas ainda encatinhando. Bom, mas pretendo voltar para o Brasil ao término e fazer outras pós por aqui. As vezes é preciso nos expor à aventuras, procurar fazer coisas novas, mesmo que haja algumas dificuldades. Penso que dessa forma não seremos mais um profissional no mercado e sim O PROFISSIONAL!!
Abraços
Letícia

vicente disse...

Olá.O problema do Fisioterapeuta no Brasil é um só: Falta de correr atras de trabalho por aqui. Falta de trabalho é o que mais se precisa.Tem muita gente com problema de coluna , dor lombar,dor de cabeça , dor muscular. Nas empresas:Orientação aos funcionarios e aos empregadores ( patrões )Palestras e prevenção e por ai vai...Tem muita gente formada que só quer trabalhar perto de casa e escolher paciente. Assim fica muito dificil seguir essa maravilhosa e bonota profissão.

Anónimo disse...

Oi Luis.. Meu nome é Jane e sou estudante de fisio aqui no Brasil, mas não tinha nem idéia como era visto o meu curso aí. Porém gostaria de trabalhar aí no seu país. Fiquei sabendo de um tratado de amizade que foi assinado entre os nossos países e que nos permite trabalhar, pois nosso diploma é reconhecido mesmo sendo de graduação fora. Você poderia me esclarecer melhor como funciona as coisas por aí e se eu tenho chances de me inserir no mercado de trabalho aí? Obg e abs

viani disse...

Olá Luis, tudo bem? Parabéns pelo seu blog, ADOREI!, sou formada ha 10 anos, trabalho com RPG ha 7, fiz muitos cursos, trabalho muito aqui no brasil, não tenho do que reclamar. Estou pensando e estudando a oportunidade de ir estudar ai, também sou cidada portuguesa, quais são os cursos que voce indica para eu ir fazer (meu interesse é em osteopatia), muito obrigada
viviane